Bob Dylan ganha o prêmio Nobel de Literatura

O começo de semana cheio de notícias envolvendo escândalos políticos, desastres naturais, e problemas econômicos ganhou um respiro com a divulgação do vencedor do prêmio Nobel de Literatura deste ano. Fora do padrão esperado, Bob Dylan está entre os maiores letristas de canção popular e, mesmo que estivesse cotado para o prêmio há alguns anos, era difícil esperar que o norte americano fosse ganhá-lo.

A carreira de Bob Dylan entrou de vez para a história nesta quinta-feira, dia 13. Ao ser anunciado pela secretária permanente da Academia Sueca, Sara Daniues, ele se tornou o único artista a ganhar os principais prêmios da música, cinema e literatura. Entre eles estão o Pulitzer, o Grammy, o Oscar e o Globo de Ouro.

bob-dylan-63158_1920

Bob Dylan quando jovem

Dylan escreveu três livros em sua carreira. Entre as obras está a compilação de crônicas autobiográficas, um livro de ficção e uma coletânea de desenhos. Tradicionalmente espera-se que o prêmio seja destinado a formas exclusivas da literatura: romances, contos e poemas. De todo modo, o cantor norte-americano inaugura uma nova forma de pensar o mundo literário e, sobretudo, a expressão musical. Ao romper essa barreira, os avaliadores deste ano adicionaram uma nova definição de literatura.

Nascido em 1941 em Duluth, Minnesota, Dylan começou a carreira em Nova York, no começo dos anos 1960. O músico teve como influência musical o estilo folk. Logo se destacou na cena musical, vindo a gravar seu primeiro disco em 1962, aos 21 anos. Com o tempo, a música de Bob Dylan ficou conhecida pelas letras que retratavam a luta pelos direitos civis nos EUA. Por conta disso, inclusive, sua obra representa um ícone na contracultura americana.