Conto erótico: Adrenalina no portão da minha casa

Estava chovendo, o dia estava chato, nada de bom pra fazer, o tédio tomando conta de mim, até que o meu celular toca, era o meu namorado, ele estava vindo me ver, oba, oba…

Fui tomar um banho e coloquei uma calcinha branca com renda, tão pequena que só de olha-lá no meu corpo, meu namorado ficava excitado;
Estávamos conversando no meu quarto, ele é incrível, engraçado demais, eu amo sua presença.
Resolvemos ir comprar chocolates, ao chegar paramos na portaria e começamos a conversar, dali mesmo ele ia embora, por isso não subimos, papo vai, papo vem, começamos a nos beijar, cada beijo mais intenso que o outro, ele sabe o jeito certo de me deixar louca, louquinha;
Ele desabotoou meu short jeans e desceu o zíper e começou a me tocar, eu puxei sua mão algumas vezes…

-Tá doido? Alguém pode aparecer!

-Assim que é bom!

Não consegui resistir ao seu sorriso safado e me entreguei a ele, ele beijava meu pescoço, mordiscava minha boca, mas não parava de me tocar, eu chegando cada vez mais perto do orgasmo, até que um cara começa a descer as escadas, ele tira a mão de dentro do meu short e rir, o cara passa, fala com a gente e vai embora, começamos a rir; Quando achei que ele havia desistido, então ele volta com tudo..

-Sério, isso é loucura!

-Eu sei que você gosta de loucuras, então aproveita e goza pra mim!

Como eu poderia resistir aquilo?

Tava muito gostoso, ele sabe onde me tocar, quando eu estava quase gozando, Três pessoas aparecem, mais uma vez ele tira a mão de dentro do meu short, e eu coro; Assim que ficamos sozinhos, ele retorna a me tocar, mas dessa vez eu consegui chegar no orgasmo sem ninguém interromper, gozei ali, em pé, minhas pernas ficaram tremulas, foi simplesmente ótimo;

-Vamos fazer alguma coisa aqui mesmo?

-Tá doido? Quem passa na rua vê o que tá acontecendo aqui dentro, e pode aparecer alguém!

– Só uma rapidinha, eu estou louco aqui, olha como estou!

Realmente, ele estava no ponto, respirei fundo, a adrenalina, o medo de alguém pegar a gente fazia meu coração bater 1000 vezes mais rápido..

-Tá bom, mas não vamos demorar!

Ele sorriu, abaixei um pouco meu short e a calcinha, então ele me penetrou, eu estava de costas pra ele, ele socava, socava, tava bom, bom demais, meu coração tava tão rápido que fiquei com medo de ter um treco, eu olhava pra escada, mas felizmente ninguém apareceu, ficamos ali por algum tempo, fazendo aquele sexo doido, mas muito, muito prazeroso, até que ele goza, enquanto gozava apertava a minha cintura e mais molhada eu ficava, assim que terminamos, uma mulher aparece, ela abre o portão, fala “Boa noite” e sobe as escadas, começamos a rir, nos abraçamos, nos beijamos, e então ele foi embora e eu fui pra casa, com o coração acelerado, o cabelo todo bagunçada, a calcinha molhada e um sorriso rasgado na cara.