[COLUNA] Holambra: flores e uma baita viagem para se fazer de moto

“Muito bem acompanhada com a Harley-Davidson Road King Classic, parti de Sampa rumo a Holambra em uma linda manhã de um sábado. Cantarolando sobre a motoca pela Rodovia dos Bandeirantes, percorri 99 km até a minha primeira parada: a cidade de Sousas, um dos seis distritos de Campinas, que foi o local escolhido para passear, descansar e almoçar. Pense em um lugar pitoresco, repleto de casinhas coloridas, restaurantes agradáveis e pracinhas por todo canto. Pensou? Sousas tem muito charme. Basta uma tranquila caminhada a pé pelo centro da cidade e você tem acesso fácil à construções antigas, como a Casa de Cultura, a Igreja Matriz de Sant’Ana, e a Igreja de São Sebastião.

Almoço com sabor do Rio de Janeiro

Depois da tranquila caminhada, fui almoçar no Casa Rio, um restaurante com todos as características dos tradicionais bares do Rio de Janeiro. Ali, degustei um camarão empanado com direito às ondas da calçada de Copacabana no piso de mosaico português, estandartes das escolas de samba pendurados no teto, e lindos painéis com as figuras humanas que ajudaram a pintar a aquarela de histórias e fatos do município fluminense. Sai de lá muito satisfeita e segui rumo à próxima parada.

Chegando à Cidade das Flores

Percorri mais uns 50 km e lá estava eu, em plena Holambra.Localizada em umas das regiões mais ricas e desenvolvidas tecnologicamente do País (a região Metropolitana de Campinas), Holambra possui hoje cerca de 10 mil habitantes, e indicadores sociais e econômicos de primeiro mundo.

O município é conhecido em todo o mundo como “a Cidade das Flores”, realizando, todos os anos, em setembro, a Expoflora, a maior Festa das Flores da América Latina, que recebe aproximadamente 280 mil visitantes por evento.

O que conhecer em Holambra?

O maior moinho da América Latina; o tamanco de madeira, confeccionado artesanalmente;  a arquitetura típica e, é claro, as flores, que podem ser vistas em estufas aclimatadas e nos campos, através de passeios programados. As construções típicas também estão por toda parte, inclusive nos portais construídos nas principais entradas da cidade.

Quer jantar com bastante estilo e sentir-se na Europa? Pois eu jantei em um restaurante Holandês maravilhoso, The Old Dutch, que fica na Estrada do Fundão, 200! Quem me recepcionou lá foi o próprio dono que, além de ser holandês, é muito atencioso e cheio de histórias de família a contar. De verdade me senti na Holanda, o clima todo é característico e sem contar que grande parte da população da cidade de Holambra, são holandeses e descendentes. Quer uma dica? Prove o Jachtschotel, o prato do caçador, que é filé mignon, purê de batata, arroz e purê de maçã. É o carro-chefe dele!

A noite foi deliciosa e o lugar e tão confortável que, mesmo cansada, ainda me sobrou energia. Mas, na hora que o sono chegou, escolhi a Pousada Europa (rua Prefeito Azin Lian, S/N – Zona Rural, Artur Nogueira – cidadezinha vizinha à Holambra), que me acolheu com muito conforto. Achei o lugar mais bacana para se hospedar.

Holambra também tem jacarés e cobras

Amanheceu e, depois de um belo café da manhã do interior, fui conhecer a Fazenda Arurá, onde se criam jacarés. Arurá é um nome tupi que significa “jacaré do papo amarelo”. Para chegar ao criadouro fiz um caminho por dentro de uma pequena mata. Fica bem próximo à pousada Europa, e a visita precisa ser agendada. Depois do passeio pela fazenda, fiz o meu já tradicional tour pela cidade: visitei o moinho de vento – considerado o maior moinho da América Latina – e conheci enormes campos de flores. Também visitei feirinhas de artesanatos, comi docinhos holandeses frente a um lago e fiz uma caminhada pelos arredores da praça dos amores!

Enfim…não me faltou o que fazer na cidade e lá, tive a sensação de estar em um pedacinho da Europa, em pleno clima tropical.

Essa, certamente,  foi mais uma viagem inesquecível: cultura, turismo e perfume não faltaram. Vá de moto, de carro, do que for: só não deixe de conhecer a tão famosa e gostosa Holambra.

Curiosidades de Holambra

  • A cidade possui apenas um semáforo
  • É imperativo: prove o sorvete de rosas
  • Repare: na cidade não existem casas populares e muito menos prédios
  • A explicação mais difundida para o nome Holambra vem da junção das sílabas HOL (de Holanda), AM (de América) e BRA (de Brasil).”

    Ficha técnica Road King 2017

    Harley-Davidson Road King Classic
    Motor Dois cilindros em “V” a 45° e refrigeração a ar
    Capacidade 1.745cm³
    Câmbio Seis velocidades
    Potência máxima ND
    Torque máximo 14,8 kgf.m já a 3.250 rpm
    Suspensão dianteira Garfo telescópico com 117 mm de curso
    Suspensão traseira Amortecimento bichoque com 76 mm de curso
    Freio dianteiro Disco duplo flutuante de 300 mm com pinça fixa de quatro pistões e ABS
    Freio traseiro Disco simples de 300 mm com pinça fixa de quatro pistões e ABS
    Pneu dianteiro MT90B16 72H
    Pneu traseiro 180/65B16
    Comprimento total 2420mm
    Entre-eixos 1.625 mm
    Distância do Solo 125 mm
    Altura do assento (descarregada) 715 mm
    Peso (em ordem de marcha) 376 kg
    Tanque de combustível 22,7 l
    Cor Vivid Black, Crushed Ice Pearl e Mysterious Red Sunglo / Velocity Red Sunglo