Pode xingar (se ela gostar é claro)!

Eu adoro uma pouca-vergonha na cama e isso inclui falar e ouvir algumas coisas safadas. Uma vez saí com um cara que não falava nada, me senti como protagonista de um filme mudo de quinta categoria da década de 20. “Tô transando com um robô”, pensei.

Cabeça de mulher funciona diferente, quando o cara fica lá, quieto, a gente viaja e fica achando que ele não está gostando da situação. A coitada da pepeca tranca e fica seca com tanta preocupação. Então, quando vocês esboçam contentamento por palavras, a mulherada fica tranquila, relaxa, se entrega e faz mais gostoso.

Olha, eu confesso, a gente ama ouvir elogios na hora “h”.  Às vezes a gente vira de quatro, com o derriér apontado para a lua, mas na cabeça só passam coisas absurdas como: “será que ele reparou na minha estria, nas minhas celulites?”. Tenho uma amiga que fica até pensando se o cara reparou na hemorroida dela. Então, se a gente escuta um: “que bunda gostosa” ou um “ai, que delicia”, já dá um alívio, sabe? Dá vontade de rebolar mais do que a loira do Tchãn.

Quando a gente aprende a conversar na cama, aprende também a pedir o que gosta, a sugerir posições e novas situações. Tudo melhora.

Mas cuidado com o que você vai falar. Eu estava muito apaixonada por um cara que, enquanto desfrutava do meu precioso, sussurrou um “ai, Gabriela”. Meu nome é Renata. RE-NA-TA. Parei na hora. Poxa, pensei que o sexo anal seria um presente para ele, e o cara fala o nome de outra mulher? Fiquei com tanta raiva que queria cagar no pinto dele só para aprender a me respeitar.

Gosto de xingar e ser xingada. Isso transando, com consentimento. Mas conheço mulheres que não suportam isso. Uma colega, que só teve 2 homens na vida, foi chamada de “minha putinha” na cama, pelo novo namorado. Ficou literalmente puta da vida, ofendidíssima, deu um tapa na cara do rapaz. Parou o vuco-vuco na hora, chorou, chorou, chorou, como se não houvesse amanhã. Mas teve. No outro dia rolou uma D.R daquelas. Eu não queria estar na pele daquele cara.

Acho que tem muita mulher ainda que curte ser chamada se princesa e amorzinho na hora do sexo. Então você deve estar se perguntando: xingar ou não xingar? Como saber se ela gosta?

Meu amigo, ou você pergunta diretamente se ela gosta, ou terá que usar seu feeling. Não dá para ir de um sexo mudo direto para um diálogo de filme pornô. Tem que rolar cumplicidade, primeiro elogie, chame de gostosa, de delícia, de tesão… E em outras transas, você vai se soltando, na medida em que ela estiver confortável e se soltando também. Vai ser delicioso, pode apostar.