[COLUNA] Eliana Malizia Testa a nova motocicleta Ducati Multistrada 950

  • Motor
  • Eliana Malizia

“Eu, com meus 1,68 de estatura, fiquei com meio pé no chão na hora de pilotar essa máquina, o que pra mim nada atrapalha. De cara senti conforto: a ergonomia me deixou com as pernas semi flexionadas, o que é mais comum nos modelos de motos esportivas e nakeds.  Particularmente, eu prefiro! Em longas viagens o sangue circula melhor, cansando menos as pernas.

A acelerada foi na pista do Haras Tuiuti aos comandos do Piloto Leandro Melo. De cara coloquei no modo SPORT, mas para quem não conhece o Haras, bom deixar claro que a pista tem circuito travado, então não pude acelerar o máximo. Segundo Leandro, a Multistrada 950 chega a 200 km/h

Como o circuito tem muitas curvas, pude sentir o primeiro ponto forte da moto: ela deita fácil, entra na curva de forma leve e responde os comando rapidamente. O que achei bem bacana é que ela é forte ( 113cv e motor de dois cilindros em “L”) mas não é estúpida, fui capaz de acelerar  suave nos momentos que precisei, e imagino que isso seja uma grande vantagem para quem pretende pilotar ela também no trânsito.

Falando em trânsito, legal citar que Multistrada 950 possui 4 modos de pilotagem; o Urban (75cv), Enduro ( 75cv), Touring (113cv)e Sport (113). Conta também com 3 modos para o ABS e   controle de tração em 8 níveis.

1200

No mesmo dia, pude pilotar a Multistrada 1200, o que foi ótimo para compará-las e  perceber uma grande diferença que me chamou atenção: a 950 vibra bem menos.  Aliás, a vibração é quase ZERO, até mesmo o som do motor me pareceu mais “linear”.

O que muda para a 1200, não é apenas o motor menos potente  (na 1200 são 160ccv), a 950 tem roda dianteira de 19 polegadas, conta com balança traseira , é mais leve e assento mais baixo. Ela é sim mais simples, menos torcuda.

Lá mesmo no Haras, saí da pista e acelerei a nova Ducati em trechos de terra. Costumo ser mais cuidadosa, ir sentido o pneu. A moto, porém, me surpreendeu novamente: me senti tão segura que logo passei a girar o punho do acelerador com mais vontade, não senti medo e sim me senti muito segura. Fica claro que acertaram e muito no pneu de uso misto (Pirelli SCORPIONTM Trail II: 120/70 R19 na roda dianteira e 170/60 R17 na roda traseira).

Ficha Técnica

Ducati Multistrada 950   

Motor Dois cilindros em “L”, distribuição Desmodrômica, quatro válvulas por cilindro e refrigeração líquida

Capacidade cúbica 937 cm³

Diâmetro x curso 94 x 67.9mm

Taxa de compressão 12,6:1

Potência máxima 113 cv a 9.000 rpm

Torque máximo 9,8 kgf.m a 7.750

Câmbio Seis marchas

Transmissão final Corrente

Alimentação Injeção eletrônica

Partida Elétrica

Quadro Treliça em tubos de aço

Suspensão dianteira Garfo telescópico invertido Kayaba de 48 mm de diâmetro com 170 mm de curso totalmente ajustável

Suspensão traseira Balança em alumínio com monoamortecedor Sachs totalmente ajustável e com170 mm de curso

Freio dianteiro Disco duplo de 320 mm de diâmetro com pinças radiais Brembo de quatro pistões e ABS

Freio traseiro Disco simples de 265 mm de diâmetro com pinça de dois pistões e ABS

Pneus 120/70-R19 (diant.)/ 170/60-R17 (tras.)

Distância entre-eixos 1.594 mm

Altura do assento 840 mm

Peso em ordem de marcha 227 kg 

Peso a seco 204 kg 

Tanque de combustível 20 litros

Cores Vermelha e Branca

Preço: R$ 59.900

Autonomia média: 18